Seja bem vindo e visite à vontade!


O circo ta voltando...

Quando eu era pequena, ainda havia um pouco da tradição do circo. Lembro que mamãe me levou uma ou duas vezes. Depois, ele desapareceu, ainda mais com as denúnicas de maus tratos aos animais... Eis que o Memorial da América Latina vem fazendo um resgate dessa tradição, e muitas crianças já crescidinhas (como diz Anitelli, velhinhos são crianças nascidas faz tempo...) estão com os olhos brilhando de felicidade!

Até 20.04, o Circo Fiesta está com lona montada no Memorial. Além de receber convidados, está com ingressos a preços populares (R$ 20,00 / R$ 10,00 e às quartas, grátis xD), o que tem resultado em muita procura... isso é ótimo! No ano passado, houve um evento circense, também no Memorial, durante cerca de 1 semana, com apresentações gratuítas e vários estilos de apresentação (os tradicionais, os artísticos, os clássicos...). Eu vi o Circo do Xuxu, que teve até participação do Espirro! (Ou do Atchim? Num lembro, rs... era o azul! rs). 

Pra ajudar nesse resgate, os espaços culturais da cidade estão com oficinas abertas para crianças que desejam saber como é o funcionamento de um circo... Bela iniciativa... me amedronta saber que, se ninguém fizer algo assim, no futuro as crianças só vão recordar dos video-games, computadores e celulares, enquanto a minha geração recorda até hoje com nostalgia das brincadeiras de esconde-esconde, pular corda e amarelinha... e do circo! xD

Serviços: Memorial da América Latina (www.memorial.sp.gov.br) // Oficinas: cultura.prefeitura.sp.gov.br



Escrito por Mariana às 07h10
[ ] [ ]


Por acaso, um coquetel

Ontem eu sai do serviço decidida a aproveitar o preço de R$ 5,00 do Espaço Unibanco para ir ao cinema. Mudei de idéia no caminho, desci ois pontos de ônibus antes e fui ao Teatro Augusta. Excepcionalmente ontem, estava sem nenhum dos meus informativos culturais, então, arrisquei a sorte e comprei ingresso para ver A Mancha Rocha, de Plínio Marcos. Saí para comer uma pizza, lá no Conjunto Nacional e quando voltei o teatro estava 'bombando'.

Pessoas chiques, vestidas como eu me vestiria para um casamento ou algo assim, rs. Olhei no balcão e várias taças e copos com garrafas de champanhe e refrigerantes... fui me informar do que se tratava: era o coquetel de lançamento da peça HERÓTICA. Mesmo eu não tendo comprado ingresso pra essa peça (aliás, ninguém comprou. Ontem eram todos convidados), pude participar do coquetel!!

Depois de algumas taças de champanhe e um ou dois copos de soda, estava preparada para encarar um texto de Plínio Marcos. Ele e Nelson Rodrigues me causam um certo mal estar, mas creio que não seja somente eu. Muitos devem passar por isso, devido ao palavreado e situações desconfortantes que os textos de ambos causam.

A Mancha Roxa é sobre 6 presidiárias, que ficam doentes após o uso de muitas drogas... como elas mesmas disseram: 'mancha rox se pega pela merda, pela porra e pelo sangue". Considerando que são presiárias... é punk! Ainda mais pra mim, que vivo sendo chamada de 'pat' e 'nojentinha', rsrsrsrs...

A Mancha Roxa fica em cartaz no Teatro Augusta / Sl. Experimental. Qua e qui, 21h. R$20. 16 anos. Até 27/03. Apesar dos pesares, vale a pena pela interpretação das atrizes... show de cena!



Escrito por Mariana às 08h23
[ ] [ ]


Baboseiras nossas de cada dia...

Atire a primeira pedra quem já não se matou de tanto rir de piadas bobas junto com amigos que na situação ficam tão bobos quanto você? Ontem, eu fui encontrar uma prima, que por incrível que pareça, tem o mesmo nome e sobrenome que eu. Ela é 4 anos mais nova e temos tb outra prima, a Isabela. Meu irmão foi junto comigo encontrá-las. Fomos ao shopping Tatuapé, pois fica mais perto para todos. Mari é de Sorocaba, está em SP para treinamento de uma empresa.

O primeiro ataque bobo de riso, foi elas terem confundido o apelido de meu irmão, que é Ferrugem. Chamaram-no de Ferragem, huauhhuhua... foi risada pro resto da noite. Depois, as aventuras atrás de um espelho para tirar fotos dos 4 juntos, o susto do segurança ao nos 'pegar' fazendo isso, a bronca da gerente da loja onde tinha um espelho que queríamos usar... As risadas com as fotos toscas que conseguimos, o tombo da máquina, a Mari se atropelando num trava-línguas e dizendo que toma sopa com garfo(Ixi, já cai nessa também) e a Bela tomando Mate Gelado sabor Cheetos, rs...

Voltando pra casa, tarde da noite, cansada por ter levantado às 6h00, trabalhado o dia todo, o calor infernal que faz em SP, não pude deixar de rir sozinha lembrando do que tinha acontecido... e talvez por ter me sentido tão bem e feliz, é que pela primeira vez nessa semana, acordei disposta e sem ataque de rinite, rsrsrsrsrs... É meu povo, alegria é o remédio pra vida corrida atual que todos somos obrigados a levar!!



Escrito por Mariana às 07h23
[ ] [ ]


Prêmio mais que merecido

No Oscar do ano passado, fiquei decepcionada pelo prêmio de melhor filme estrangeiro não ter sido para O LABIRINTO DO FAUNO. Vi o filme umas 3x e apostei todas as minhas fichas nele. Perdi! E fiquei revoltada. Por conta dessa revolta, eu fiquei adiando (quase pra sempre), ver o então ganhador, A VIDA DOS OUTROS. Ainda bem que eu mudei de idéia.

Aproveitando que o espaçoso e aconchegando Espaço Unibanco cobra apenas R$ 5,00 pelos ingressos de quinta-feira, sai voando (quase literalmente) aqui do serviço e cheguei a tempo de pegar a sessão das 19h00 desse filme. 2h17 vidrada na tela, quase sem piscar e respirar. Uau! Que filme é esse? ESPETACULAR. Totalmente merecedor do prêmio que recebeu, e é importante também ressaltar que o diretor Florian Henckel von Donnersmarck teve um árduo trabalho. Para garantir um comprometimento histórico, ele passou quatro anos entre pesquisas e criando o roteiro, chegando mesmo com vítimas e membros do Stasi.

Outro ponto favorável? O ator Sebastian Koch. Ele também participa de A Espiã e o cara é fera, além de ser um gato, lógico... Acredito que esse filme será daqueles que eu verei mais de trocentas mil vezes, até comprar o DVD e tê-lo sempre à mão... ah, é alemão!!



Escrito por Mariana às 09h21
[ ] [ ]


Cinema insatisfeito, teatro satisfeito

Ontem, entusiasmada pelo ingresso de R$ 2,00 fui ver Paranoid Park, no Cinesesc. Eu tinha lido e ouvido falar muito bem de tal filme, mas talvez por estar com sono, ou cansada, ou sem-graça, não curti o filme nem um pouco.

Paradão, sem nexo, sem emoção... complicado. Se for assistir, esteja bem disposto. Não é daqueles filmes que prendem a atenção... ele vai rolando e você fica lá, brisando... poxa, me deu canseira e desânimo.

Mas beleza, amanhã vou ao Teatro Municipal. Vai rolar uma programação especial, em comemoração ao dia internacional da mulher, que é em 08.03. Zeca Baleiro vai fazer uma participação no evento Matinê no Municipal; ele musicou poemas de Hilda Hist. Ah, mas não perco isso por nada... e o que consola saber, é que o Teatro Municipal abriga quase 1.600 pessoas... ingressos? R$ 5,00 a R$ 10,00. Um luxo!

Pois é... para cada insatisfação, uma satisfação. Zuei no cinema, mas vou me amarrar no teatro!!



Escrito por Mariana às 13h30
[ ] [ ]


Fala x, Entendo y

Você pinta o cabelo? Sim, por que? Fica bonito dessa cor. Tá brincando comigo né? Por que você sempre acha isso? Porque eu sou insegura, sabe disso... E essas tranças? Não gostou? Gostei. Pretinhas, parecem da Pocahontas. Hum, gosto da Pocahontas. Eu sabia... por isso que falei isso pra ti. Te amo. Eu também.

Escrito por Mariana às 14h42
[ ] [ ]


Agradecimentos e lamentações

Encontrado um jeito de parar de amolar as pessoas, afinal, ninguém é obrigado a ouvir as lamentações e desgostos de ninguém: providencie os baús!! Um baú azul e um baú rosa. Um verde e um laranja. Um roxo e um cinza. da cor que você quiser, desde que sejam diferentes.

Um para agradecimentos (que seja o maior), e um para lamentações. Em pedaços de papel reciclado (que é mais bonito), escrever as lamentações do dia, que pode ser até aquele tropeção nas obras da calçada da Av. Paulista que furou o all star laranja (ai que ódio!). Depositar no baú pequeno e esquecer de uma vez isso. Nem mais um pio sobre o assunto! Afinal, tudo acontece porque deveria acontecer.

No maior, mais bonito e colorido, também escrever em pedaço de papel reciclado as coisas boas do dia e antes de dormir, ao acordar, no tempo livre, na hora que for, ler, reler, reler, reler e sempre agradecer. Pode ser até aquele sorriso que uma criança lhe direcionou de manhã. O mais simples é o mais tocante.

Meus baús estão ativos. O pequeno, sem vida, xoxo, está com a reclamação do tropeção. O grande, lindo, potencial e colorido, com a experiência fascinante que pude vivenciar com as danças circulares. O que você vai escrever pros seus baús? Indifere, desde que aprenda a usá-los corretamente...

Danças Circulares. Dançar de mãos dadas gera uma energia sem igual. Ignora cor, tamanho, classe, ritmo, sexo, religião, caráter. É impressionante e pronto. É fascinante e ponto. E todo mundo deveria ter a oportunidade de experimentar... de quartas e sextas, até 29/02, 19h30 às 21h00 no Sesc Santana isso será possível. Caso haja incompatibilidade de horários, procure as danças aos docmingos às 10h00, nos parques da cidade. Luz, Água Branca, Ibirapuera e Trianon recebem a ciranda com amor, alegria e solidariedade... Se dê esse presente e comece seu baú de agradecimentos com o pé direito!!



Escrito por Mariana às 18h52
[ ] [ ]


Fidel na Av. Paulista, no dia em que renunciou

Eis que Fidel renunciou... quantas surpresas nesse ano que estamos hã? Sai um de 81 pra entrar um de 76... ô meu Deus, o que o mundo deve aguardar???

Sei que, em homenagem, por coincidência ou qualquer coisa do tipo, ontem tive o prazer de conhecer um cinema de SP, o GEMINI, assistindo o filme A CULPA É DO FIDEL. Ambientado na década de 70, o caos é mostrado através da visão de uma garotinha de 9 anos, cujos pais se tornam comunistas depois de um atentado (político) ter matado o cunhado.

Acostumada com uma vida 'comum', com reuniões familiares aos domingos, escola de freiras, com ensino rígido e religioso e uma casa confortabílissima, com um imenso jardim, ANNA se ve obrigada, pelas novas convicções de seus pais, a se mudar para um apartamento pequeno, abrir mão dos costumes e lidar com a relutância das amigas da escola, uma vez que insistindo em continuar no colégio religioso, deve abandonar as aulas que mais gostava: catecismo. ANNA é esperta e atenta. Sua sorte é ter pais abertos à comunicação, mas isso  não significa que ela atende às expectativas dos mesmos. Se revolta, apesar de amá-los, e tenta entender tudo o que acontece ao seu redor. E não é fácil.

Comovente, criativo, sensível e adorável. A Culpa é do Fidel superou as expectativas que eu já alimentava. Indicação extraordinária. Adoro filmes políticos e ter a opção de ver um que não caia na redundante questão das guerras, é fascinante.

O filme, em SP, está em cartaz no Gemini e no Cine Arte Lilian Lemmertz. Mas o Gemini tem vantagens. Além de ser super aconchegante, fica na Av. Paulista (totalmente acessível), não é dos mais caros e está com uma promoção imperdível: podemos comprar ate 2 ingressos antecipados (por pessoa), pagando apenas R$ 4,00, para qualquer sessão e dia da semana. São válidos por 30 dias. R$ 4,00 é mais barato que muita meia-entrada por aí... melhor aproveitar... e também tem uma cortesia na bomboniere: balinha de goma ou paçoca, fica a seu critério!



Escrito por Mariana às 09h25
[ ] [ ]


Santa (ou maldita?) Ignorância

Quando eu era pequena, eu tinha a família perfeita: sem problemas financeiros, pais casados e felizes, amigos que julgava ser sinceros e divertidos e aos fins de semana, íamos ao clube. Melhor que isso? Pra mim, não havia.

A biblioteca era o meu segundo lugar favorito no clube (o primeiro era a piscina, rs). Lá, aprendi letras, histórias e fantasias. No carnaval, desfilava no bloco do clube e nossa, quantos amigos eu tinha, mas eram todos da mesma cor: brancos. Mas quando tomavam muito sol, eram rosados. Nunca me perguntei se existiam cores e tipos diferentes, afinal, meu mundo se resumia ao clube.

Um pouco mais crescida e com a curiosidade aguçada, notei que o treinador do time de futebol era de outra cor. Linda, lustrosa, radiante e completamente o oposto do que eu conhecia: era negro. Percebendo que era o único, questionei papai a respeito que me informou que nosso clube era judeu e não aceitavam negros lá. Perguntei o porque, e ele não soube (ou me poupou) responder.

Vivendo e aprendendo, notei que era uma atitude preconceituosa. E desde então, eu levantei uma bandeira contra o preconceito de todo e qualquer tipo. Meu sonho? Ter um filho de cada cor e cada jeito, pra aprender as diferenças desde cedo... Um mundo em que sejamos julgados pelas atitudes, não pelo gosto pessoal ou cor de pele.

Essa semana algo me fez relembrar a infância e o clube judeu: Fui ao centro da cultura judaica para conferir o filme (ótimo), As Leis de Família. Para passar o tempo, fui ver exposição fotográfica de povo judeu. Qual não foi a minha surpresa ao ver expostas fotos de judeus negros!! Quase caí pra trás. Poxa, se existem judeus negros porque a discriminação no clube? Judaísmo é uma religião e como tal, existem sim os seus defensores e julgadores. O que me chamou mais atenção, é ver gente pobre dessa religião! Até então eu tinha a visão de brancos ricos, e vi negros e brancos pobres... chocante!

Senti a ignorância me habitar e notei que nada conhecia sobre o mundo... apesar de sempre sair, curtir e me alimentar de cultura, a história é o meio mais fascinante de conhecer o que quer que seja... resolvi, então, estudar. Mas à minha maneira. Não farei faculdade ainda, falta grana e não sei o que seguir... mas vou dividir meu tempo livre em passeios e estudar povos, culturas, religiões e mais coisas do gênero. Não quero mais ser chocada com situações assim, constrangedoras...

Serviço: www.culturajudaica.org.br



Escrito por Mariana às 12h35
[ ] [ ]


Ano novo, amor antigo

Ele perguntou se ela tinha chegado bem ao trabalho. Diante da resposta afirmativa, perguntou se poderia dizer algo mas deveria prometer que não ficaria brava nem sem graça. Com risos, ela disse que tudo bem.

- Você estava linda hoje de manhã quando te vi...

Rindo muito da bárbarie que ele acabara de dizer, ela não acreditou nem um pouco. Lembrou da cena: descabelada, de uniforme, em uma mão um livro e na outra uma coca-cola, atrapalhada para atravessar a rua...

- Eu não tenho porque mentir... quando deu aquele sorriso... lindo...

Sem graça, ficou muda. Não está acostumada a receber elogios e por isso não sabe bem como lidar com isso... é verdade que ela sabia desse amor que ele sustentava - O MUNDO SABE - mas nunca deu chance... nem sabe dizer porque... Medo? É provável... medo de ser feliz...

- Vamos tomar um suco hoje? Ou comer alguma coisa?

- Ah, desculpe... hoje não vai dar... tenho compromisso em casa, mas aceito sim, vamos combinar um outro dia...

Mentira! Não tem compromisso! Está fugindo mais uma vez... como sempre... mais uma chance batendo na porta e mais uma vez deixando escapar... nunca vai marcar... sabe disso... mas lembre-se sempre: ele já te ama há 12 anos... 12 anos... um dia isso pode acabar... ou não...

 



Escrito por Mariana às 15h32
[ ] [ ]


Presente para amiga-secreta

Primeiro, peço mil desculpas pelo atraso! A net ontem não estava acessando e pra ajudar, trabalhei até tarde... amanhã vou trabalhar e é possível tb que isso aconteça no feriado!!

Minha amiga-secreta é a Diana M. Fiquei feliz por ter tirado como amiga-secreta a dona de um nome lindo assim... se um dia tiver uma filha, é esse o nome que terá! Até minha boneca de infância se chamava Diana, rs...

Pensei muito no que dar, e resolvi dar a letra de uma música do Palavra Cantada, que faz música infantil inteligente, sem menosprezar a capacidade da criança... mais que pra criança, é para adulto... para quem não conhece, Palavra Cantada é show!! A base do grupo é a percussão. Tudo é baseado nesses instrumentos em vários ritmos diferentes... é brilhante, fascinante, apaixonante...

Diana, para ti: Pé-de-nabo - Palavra Cantada!!

Ser assim é uma delícia

Desse jeito como eu sou

De outro jeito dá preguiça

Sou assim pronto e acabou


A comida de costume

Como bem e não regulo

Mas tem sempre alguns legumes

Que eu não sei como eu engulo


Brincadeira, Choradeira

Pra quem vive uma vida inteira

Mentirinha, Falsidade

Pra quem vive só pela metade


Quando alguém me desaponta

Páro tudo e dou um tempo

Dali a pouco eu me dou conta

Que ninguém é cem por cento


Seja um príncipe ou um sapo

Seja um bicho ou uma pessoa

Até mesmo um pé-de-nabo

Tem alguma coisa boa


Brincadeira, Choradeira

Pra quem vive uma vida inteira

Mentirinha, Falsidade

Pra quem vive só pela metade

 

Feliz Natal a todos!! Boas Festas!! E em 2008 prometo me organizar para voltar aqui e visitá-los mais vezes!!



Escrito por Mariana às 17h37
[ ] [ ]


D de dezembro, D de diversão!

Dezembro chegou, final de ano, clima natalino, época em que pensamos e mirabolamos planos... época em que analisamos o que foi (e não foi) feito...

Meu aniversário, Natal, férias, Ano Novo...

Os cinemas resolveram presentear os paulistanos com algo delicioso: ingressos por R$ 6,00 durante as semanas de dezembro (ou seja, fds, necas!). Não são todos os cinemas; são os mais cults: Cine Tam, Cine Bombril, Espaço Unibanco, Unibanco Arteplex (no chiquérrimo Frei Caneca), Ig Cine... Pena que Reserva Cultural nunca adere a promoção nenhuma...

Eles são conhecidos por exibirem filmes alternativos: Piaf, Um hino ao amor, A Vida dos Outros (vencedor do Oscar de filme estrangeiro), Noel, o Poeta da Vila, Viagem a Darjeeling e Império dos Sonhos (da 31ª mostra internacional), Lady Chatterley... Tudo de bom!

Paralelo à isso, a mostra de teatro gratuíta da FPA (que comentei no texto anterior), um evento circense, que reúne várias trupes com apresentações a R$ 2,00 nos picadeiros montados ao lado do Shopping Center Norte (entre os quais Drs. da Alegria e Jogando no Quintal) e a 2ª Rave Cultural da Casa das Rosas (um dos lugares mais agradáveis da cidade).

D de dezembro, D de diversão... o tempo é curto, muitos amigos secretos, festas de confraternização, muito trabalho, muita correria... mas se pintar a vontade de curtir um evento cultural, vimos que a cidade não deixa a desejar...



Escrito por Mariana às 07h40
[ ] [ ]


A ausência consequente de um defeito...

É, sei que sumi, sei sim... mas como diz o título acima, tenho um defeito que acarreta certas ausências... é algo ruim e bom ao mesmo tempo, que é a tal ansiedade, o imediatismo.

Quando eu começo algo novo, logo me empolgo e faço disso meu passatempo favorito. E não me refiro somente a lazer, é com qualquer coisa da minha vida: escola, curso, namoros, rolos, hobbies, etc etc etc... com o blog, foi a mesma coisa... na primeira vez, o encerrei. Depois, criei de novo e abandonei. Acredito que isso nunca mudará, então, o jeito é se adaptar...

Meu novo hobbie é ler! Huhahua, vários apostaram que eu me contaminaria, e acertaram! De Negras Raízes pra cá, já embalei 4 e hoje comecei mais um: Sobre Heróis e Tumbas, do argentino Ernesto Sábata. To muito no começo, não da pra falar sobre o mesmo, mas foi baseado em fatos reais, de uma moça que se mata queimada após atirar no pai 4x. Trágico né? Poxa... O próximo será um clássico: Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, que inclusive já virou filme (Belo, belo...).

Cinema e teatro continuam na minha rotina... é claro! Por mais que eu me desinteresse das coisas, não é pra sempre... eu apenas diminuo o ritmo... E por falar em teatro, começou a mostra da FPA! Iuhuuu...

Ontem vi "Mais quero um asno que me carregue que um cavalo que me derrube". Pelas fotos no site: www.carlosandrade.zip.net já dá pra garantir gargalhadas, pelo figurino dos atores e poses das fotos... E não é que ri tanto que até doeu a barriga? O melhor da mostra: é gratuíta. Até 19/12, tem cerca de 3 apresentações por semana, sempre de 2ª à 4ª, às 19h00 e 21h00. Nesse mesmo site tem a programação!

Bem, enfim. O tempo continua sendo meu 'inimigo', e ele tá bem curto... mas antes tarde do que nunca, hehehehe...



Escrito por Mariana às 10h24
[ ] [ ]


Martelando idéias e pensamentos

Pouco tempo para conciliar todas as minhas tarefas fez com que a minha ausência do visite fosse mais longa do que eu gostaria... enfim, achei um tempinho.

 

Com saudade, lembro do tempo em que fazia de um blog meu confessionário, época em que só tinha dois visitantes e relatava os meus dias, semanas, meses, angústias, alegrias e problemas... o encerrei junto com um caso de amor mal sucedido, rs...

 

Ambos superados, voltei com a idéia de propostas culturais. Estava tudo bem, até eu entrar numa crise e querer mudar o foco. Conciliando escritos com dicas, me vejo agora satisfeita, porém, sem tempo para atualizar como gostaria...

 

Isso me faz pensar que nem sempre conseguimos o que queremos... sempre haverá obstáculos no caminho. Será que é bom? Não sei dizer... pra mim está sendo péssimo, porque fico angustiada de não poder vir aqui escrever e visitá-los.

 

O tempo voa, 2007 está no final e aqueles planos de ano-novo já permeiam a minha cabeça que vive nas nuvens... Será? Será? Será? Que vivo nas nuvens é fato. E não penso como uma coisa ruim, pelo contrário, mas é que às vezes me pego distraída demais, vendo a vida passar e quando me dou conta, 25 anos já se passaram...

 

Dezembro está chegando. Meu aniversário, Natal e Ano-Novo. Como sempre novas promessas, novas esperanças, novos amores, novos enroscos, mesmo trabalho, mesma ceia de natal, mesma família, mesa rotina. Será mesmo que preciso de um ‘tombão’ pra sair da zona de conforto? É... pode ser... mas ando com uma preguiça... e além do mais, to sem tempo agora.



Escrito por Mariana às 09h20
[ ] [ ]


Semelhantes diferenças

Ambas são carentes, mas são completamente distintas no jeito de tratar isso e levar a vida:

 

Uma é loira, a outra é morena.

A loira é estilo ‘gostosona’. A morena é baixinha e gordinha.

A loira recorre ao amor pra curar os males da vida. A morena ao médico psiquiatra.

A loira tem a dentição perfeita. A morena os dentes tortos.

A loira é do interior. A morena, da capital.

A loira tem 21 anos e sente-se na flor da idade. A morena tem 25 e se acha velha.

A loira já foi casada. A morena, tem medo de paixão.

A loira se cuida direitinho. A morena se acaba de comer besteiras.

A loira é de balada e curtição. A morena é do dia e da cultura.

A loira quer casar, formar família e vê um futuro próspero. A morena perdeu as esperanças.

A loira gosta da multidão. A morena vive na solidão.

A loira se diverte. A morena, se esconde.

A loira é segura, confiante. A morena tem complexo de inferioridade.

A loira tem garra. A morena, acomodação.

 

A cor do cabelo é só pra diferenciar as citações; não quer dizer que a loira é melhor só porque é loira, até mesmo porque a morena já foi loira um dia, mas desistiu e achou melhor apostar no oposto... por que? Porque fazer o estilo da loira dá muito trabalho... e a morena está acomodada... é mais fácil assim. Mais fácil mas também mais triste... mas ela acomodou... melhor deixar assim...



Escrito por Mariana às 07h30
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 20 a 25 anos, Arte e cultura, Cinema e vídeo
MSN - maritegani@hotmail.com



Meu humor



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Culturando.com
 Arte Free
 Centro Cultural
 São Paulo - informação
 Sesc - SP
 Mari no orkut!!
 Metrô
 São Paulo cultural
 Ideias e Ideais
 Blog da FPA
 Fdemocratico
 Mundinho Biola
 Tele-visão
 Quase amor
 Livro sem final
 Casa do Simeão
 Milton Ayres
 Várias Vertentes
 Vale da Solidão
 Formato Híbrido
 Jornal da Lua
 Luis Antonio
 Margaridas na Janela
 Do absurdo ao suicídio
 Janio Dias
 Psyqué
 Cafe no Cafofo
 Minha Republiqueta
 Tudo o que eu sinto