Seja bem vindo e visite à vontade!


Ano novo, amor antigo

Ele perguntou se ela tinha chegado bem ao trabalho. Diante da resposta afirmativa, perguntou se poderia dizer algo mas deveria prometer que não ficaria brava nem sem graça. Com risos, ela disse que tudo bem.

- Você estava linda hoje de manhã quando te vi...

Rindo muito da bárbarie que ele acabara de dizer, ela não acreditou nem um pouco. Lembrou da cena: descabelada, de uniforme, em uma mão um livro e na outra uma coca-cola, atrapalhada para atravessar a rua...

- Eu não tenho porque mentir... quando deu aquele sorriso... lindo...

Sem graça, ficou muda. Não está acostumada a receber elogios e por isso não sabe bem como lidar com isso... é verdade que ela sabia desse amor que ele sustentava - O MUNDO SABE - mas nunca deu chance... nem sabe dizer porque... Medo? É provável... medo de ser feliz...

- Vamos tomar um suco hoje? Ou comer alguma coisa?

- Ah, desculpe... hoje não vai dar... tenho compromisso em casa, mas aceito sim, vamos combinar um outro dia...

Mentira! Não tem compromisso! Está fugindo mais uma vez... como sempre... mais uma chance batendo na porta e mais uma vez deixando escapar... nunca vai marcar... sabe disso... mas lembre-se sempre: ele já te ama há 12 anos... 12 anos... um dia isso pode acabar... ou não...

 



Escrito por Mariana às 15h32
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 20 a 25 anos, Arte e cultura, Cinema e vídeo
MSN - maritegani@hotmail.com



Meu humor



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Culturando.com
 Arte Free
 Centro Cultural
 São Paulo - informação
 Sesc - SP
 Mari no orkut!!
 Metrô
 São Paulo cultural
 Ideias e Ideais
 Blog da FPA
 Fdemocratico
 Mundinho Biola
 Tele-visão
 Quase amor
 Livro sem final
 Casa do Simeão
 Milton Ayres
 Várias Vertentes
 Vale da Solidão
 Formato Híbrido
 Jornal da Lua
 Luis Antonio
 Margaridas na Janela
 Do absurdo ao suicídio
 Janio Dias
 Psyqué
 Cafe no Cafofo
 Minha Republiqueta
 Tudo o que eu sinto