Seja bem vindo e visite à vontade!


Semelhantes diferenças

Ambas são carentes, mas são completamente distintas no jeito de tratar isso e levar a vida:

 

Uma é loira, a outra é morena.

A loira é estilo ‘gostosona’. A morena é baixinha e gordinha.

A loira recorre ao amor pra curar os males da vida. A morena ao médico psiquiatra.

A loira tem a dentição perfeita. A morena os dentes tortos.

A loira é do interior. A morena, da capital.

A loira tem 21 anos e sente-se na flor da idade. A morena tem 25 e se acha velha.

A loira já foi casada. A morena, tem medo de paixão.

A loira se cuida direitinho. A morena se acaba de comer besteiras.

A loira é de balada e curtição. A morena é do dia e da cultura.

A loira quer casar, formar família e vê um futuro próspero. A morena perdeu as esperanças.

A loira gosta da multidão. A morena vive na solidão.

A loira se diverte. A morena, se esconde.

A loira é segura, confiante. A morena tem complexo de inferioridade.

A loira tem garra. A morena, acomodação.

 

A cor do cabelo é só pra diferenciar as citações; não quer dizer que a loira é melhor só porque é loira, até mesmo porque a morena já foi loira um dia, mas desistiu e achou melhor apostar no oposto... por que? Porque fazer o estilo da loira dá muito trabalho... e a morena está acomodada... é mais fácil assim. Mais fácil mas também mais triste... mas ela acomodou... melhor deixar assim...



Escrito por Mariana às 07h30
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 20 a 25 anos, Arte e cultura, Cinema e vídeo
MSN - maritegani@hotmail.com



Meu humor



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Culturando.com
 Arte Free
 Centro Cultural
 São Paulo - informação
 Sesc - SP
 Mari no orkut!!
 Metrô
 São Paulo cultural
 Ideias e Ideais
 Blog da FPA
 Fdemocratico
 Mundinho Biola
 Tele-visão
 Quase amor
 Livro sem final
 Casa do Simeão
 Milton Ayres
 Várias Vertentes
 Vale da Solidão
 Formato Híbrido
 Jornal da Lua
 Luis Antonio
 Margaridas na Janela
 Do absurdo ao suicídio
 Janio Dias
 Psyqué
 Cafe no Cafofo
 Minha Republiqueta
 Tudo o que eu sinto